block

O Agito Brasil está presente em 32 cidades no Brasil. Confira!

Comida Japonesa é light mesmo? - Agito Bragança

Login
Entrar com sua conta no Agito
  1.  
  2.  
ou recuperar senha

Por que logar? Logado você pode participar de promoções, fazer comentários, compartilhar, recomendar, participar do Agito Live e muito mais.

Não é cadastrado? Cadastre-se!

Login

Para vincular sua conta da rede social você precisar ter o cadastro no Agito!

Mostrar a minha foto do perfil da rede social?
  1. Receber boletins me informando sobre os principais eventos da região.

Comida Japonesa é light mesmo?


 Dra Thais Nabholz – Nutricionista 

Manter uma alimentação no dia a dia, não está entre as tarefas mais fáceis, principalmente devido a correria do trabalho ou a vida social ativa. Acabamos optando por locais mais com culinária mais rápida, light e saborosa. A primeira opção é ir a um restaurante japonês.

O alerta, no entanto, é não abusar. “Os ingredientes da culinária japonesa são saudáveis e ricos em nutrientes que ajudam a emagrecer, mas ainda assim é preciso ficar atento à quantidade de comida ingerida”, explica Thais Nabholz, nutricionista da clínica Terapia Nutricional.

No entanto, para manter uma boa alimentação e ainda comer bem,  não pode comer todos os pratos oferecidos nos rodízios de comida japonesa. Isto é, não adianta querer aproveitar tudo que está pagando no rodízio, pois assim excederá o valor calórico da refeição, além de se sentir pesado de tanto shoyo que colocou na comida.

Para iniciar um rodízio, inicie pelos cogumelos shimeji ou shitake, sem manteiga e com pouco molho shoyu. “Esses cogumelos devem ser consumidos primeiro, pois têm poucas calorias e proteínas de alto valor biológico que dão sensação de saciedade e fortalecem o sistema imunológico”, afirma Thais Nabholz.

A quantidade de shoyu colocado no alimento também deve ser controlado, pois ele contém muito sódio, mineral este que provoca retenção de líquido e deixa a pessoa mais inchada. Ressaltando que para pessoas que que tem hipertensão arterial, problemas circulatórios, gestantes com risco de Eclâmpsia e cardíacos, devem restringir o shoyo totalmente da dieta.

Você pode trocar o shoyu tradicional pelo light, que tem redução de 35% do sódio, o ideal é misturar limão, azeite e shoyu light. “Essa mistura oferece um molho mais saudável, pois reduz a quantidade de sódio e o limão ainda ajuda nos processos digestivos”, comenta Thais.

Os temakis também devem ser consumidos com moderação, pois o valores calóricos das preparacões podem chegar ter 246 calorias em temaki de enguia defumada com gergelim. Os temakis e sushis são feitos de arroz, e o carboidrato em excesso pode atrapalhar a dieta.  Lembrando que cada temaki, equivale ao consumo de três sushis.  Contudo, além do carboidrato em excesso, as pessoas costumam acrescentar maionese e abusar dos molhos oferecidos, o que faz com que comprometa mais sua dieta.

O atum, o salmão e o peixe branco tem ômega 3 e ácidos que previnem doenças cardiovasculares e inflamações, além de reduzir o mal colesterol e triglicérides. São os peixes mais indicados pelos nutricionistas, devido ação funcional na alimentação.

Na culinária japonesa temos opções saudáveis, ingredientes ricos em nutrientes, mas também tem alimentos que devem ser evitados, especialmente as frituras. Pois para a comida japonesa ficar mais apetitosa ao gosto do Brasileiro, a fritura teve que entrar com força total.

A melhor escolha para manter sua alimentação saudável, evita os pratos fritos, como hot roll, yakisoba, guioza e tempurás. O tempurá mesmo sendo de legumes, o teor de gordura do mesmo pode comprometer sua saúde, como: distenção abdominal, gases e azia.

O consumo do tepan também preocupa, apesar de ser grelhado o teor de gordura precisa ser verificado para evitar irritações na mucosa gástrica.

Como os alimentos da culinária japonesa costumam ser consumidos crus, devemos escolher local em que a comida está sendo preparada, o ideal é ser um pouco chato e visitar a cozinha, ou dar preferências a restaurantes o podemos ver a cozinha para diminuir as chances de intoxicação alimentar. De uma atenção especial a higiene do local e olhe bem para o sushiman.

A seguir, a tabela mostra a quantidade calórica de alguns itens da culinária japonesa. Vale ressaltar que esses itens servidos em um prato é a quantidade máxima recomendada para o consumo.

Calorias (unid)

Sushi  de robalo 45

Sushi Salmão 39

Sushi Polvo 36

Sushi Ebi – Furai  39

Sashimi Atum 20

Sashimi Salmão 14

Temaki Kani 147

Temaki Califórnia 163

Temaki Unagui 246

Hot Philadélphia 90

Philadélphia 24

Ovas de Salmão 52

Uramaki Camarão 48

Uramaki Kani 48

Hossomaki Tekamaki 8

Hossomaki Keppamaki 16

Comentários
 Não Existem Mensagens

Deixe um Comentário

Para enviar uma mensagem, você precisa estar cadastrado

Faça o . Ainda não é membro? Cadastre-se

As mensagens serão liberadas em alguns instantes, após revisão de nossos editores.